Perda Birthparent e Grief

Na última década, tem havido uma crescente aceitação de que uma perda ocorre para pais biológicos quando a adoção ocorre. No passado, a ênfase no processo de adoção tem sido em grande parte, a recepção da criança na família adotiva, em vez de a perda recíproca do bebê para os pais biológicos e família alargada. O processo de ligação para a mãe biológica, que carregava o bebê dentro dela durante a gravidez e experimentou o milagre do nascimento com este bebê, não havia sido reconhecido na sociedade em geral ou pelos profissionais que atuam na adoção e saúde mental.

Adopção renúncia envolve um processo de luto não ao contrário de outros tipos de dor, como a morte ou separação. Há, no entanto, algumas diferenças significativas para os pais de nascimento, devido à natureza da perda, que serão observados durante a descrição do processo de luto processo de luto
:.

1. Dormência e Negação: Durante a fase inicial de sofrimento, a mãe biológica está tentando lidar com a percepção de que o nascimento se tornou uma realidade. No meio da tensão física e emocional de ter dado à luz, ela enfrenta a decisão de abandono e da perda esta decisão envolve, tudo em um espaço muito curto de tempo. Tentando fazer uma decisão dolorosa como no meio de toda essa mudança e intensa agitação emocional pode levar a um período de choque, entorpecimento, confusão e, por vezes, a negação. A negação é um mecanismo de defesa muito primitiva que pode ser eficaz na protecção de uma pessoa a partir de colapso emocional. A negação pode ter sido um mecanismo a mãe biológica utilizada para lidar durante a gravidez. Defesas, tais como negação precisam ser respeitados.

Dormência, confusão, choque ou negação pode resultar em mães de nascimento com pouca recordação de eventos como o nascimento do bebê, ou eles podem esquecer detalhes importantes, tais como o dia ou a hora do nascimento do bebê. Estes episódios podem resultar em terrível culpa e pode, assim, diminuir a sua loja já limitado de memórias do bebê e eventos para validar o nascimento ea consequente perda.

2. Erupção de sentimentos: Como o choque e confusão diminuir ea negação ou dormência recua, cheias de sentimento intenso pode entrar em erupção sem eventos específicos de disparo; esta erupção pode ser uma experiência avassaladora envolvendo uma série de sentimentos como tristeza, vazio, raiva, medo, pânico, ansiedade, desespero, culpa, vergonha, desamparo, desesperança, solidão, irritabilidade, fadiga, dificuldade de concentração ou. Sentimentos podem ficar expresso indiretamente por meio de sintomas físicos como dores de cabeça, distúrbios do sono, pesadelos, dor nas costas, dor de estômago ou problemas intestinais. Como emoções encontrar caminhos para a expressão direta, eles gradualmente diminuir em intensidade e tornar-se mais conectados com disparadores associado com as memórias e perda.

Privacidade, vergonha e falta de reconhecimento público da perda de familiares, amigos e sociedade significa que o fato da perda nunca é validado. O que se segue, então, é uma subsequente falta de oportunidades naturais para a expressão de sentimentos e oportunidades, portanto, diminuiu para o apoio.

3. Aceitar a decisão de adoção: O fato de que o processo de adoção envolve escolha ativa de uma mãe de nascimento na determinação do curso de eventos define esta perda para além de outras perdas como a morte, alinhando-a em vez da perda experimentada quando um indivíduo decide se separar de um cônjuge . Em uma separação conjugal, o cônjuge de iniciação está motivado para a decisão por causa de algum tipo de situação insustentável e pode sentir raiva em relação ao cônjuge, permitindo que a distância emocional. Em contraste, a decisão resultando na perda de um bebê inocente ou criança só traz tristeza e culpa, mesmo quando outros tentam reforçar que é "no melhor interesse" da criança e que a criança vai ser "amado". O amor dos outros para que a criança não anula a dor da perda para os pais biológicos.

Este aspecto da tomada de decisões é complexa, como as mães de nascimento pode ter experimentado coerção, pressão ou falta de apoio para que não sejam opções de adoção, reduzindo o seu controlo eficaz da decisão de adoção. Isso pode deixar os pais de nascimento com uma grande quantidade de dor legítima, raiva e arrependimento. Assegurar que os pais biológicos são responsáveis ​​por suas decisões e que manter o controle de suas escolhas é vital para o processo. No entanto, é este próprio ato de tomar uma decisão consciente e informada de que, em seguida, provoca sentimentos dos pais de nascimento de responsabilidade pela sua própria e perda do seu bebê. É doloroso sentir responsável por uma escolha tão difícil. No entanto, birthmothers e birthfathers que mantiveram o controle de suas próprias decisões, ao invés de render-se à influência de outros, acham mais fácil aceitar a responsabilidade por essas escolhas e são menos propensos a cair em raiva. Este sentido de responsabilidade não significa necessariamente diminuir o processo de luto, mas os pais de nascimento que mantiveram o controle pode ser menos propensos a encontrar-se preso na raiva e culpa nos próximos anos.

4. Alojamento e Vivendo com a incerteza: Se os sentimentos são concedidos expressão, então os sentimentos tornam-se gradualmente mais gerenciável, e as reações emocionais são em resposta gerenciável para lembretes naturais da perda. Pais biológicos pode encontrar formas de viver com as áreas sensíveis repetidamente: aniversários da criança, gravidez dos outros, suas próprias futuras gestações, chás de bebê, reuniões crianças com o mesmo nome, e outras perdas. Pais biológicos tem que encontrar maneiras de responder a perguntas como: "Você não quer ter filhos?" ou "Você vai saber o que está sendo separado de uma criança é como quando você tem filhos de seu próprio país." Mães de nascimento ouvir na dor silenciosa para histórias de outras mulheres de trabalho de parto, muitas vezes incapazes de aderir a este ligando discussão do sexo feminino.
Viver com o desconhecido pode ser um dos aspectos mais difíceis deste tipo de perda. Pais biológicos com adoções fechadas viver em um estado de limbo, forçados a criar fantasias como eles encaram o seu filho crescer com os pais adotivos. Falsa esperança também pode ser criado se ele é sugerido para a mãe biológica que uma adoção aberta irá resultar em apenas um sentido temporário e transitório de perda; expectativas nascidas de tal aconselhamento mal informado pode levar a decepções mais tarde na vida. Contratos Open-adopção ou potenciais reuniões não vêm com garantias.

Quando a perda vem de morte, o sobrevivente pode ainda sentir um impulso para procurar algo. No entanto, este tipo de pesquisa é finalmente reconhecido como irracional, como o indivíduo vem para apreciar a permanência da perda e seguir o comportamento passado. Mas na perda através da adopção, o comportamento de busca não é irracional. A forma de pesquisa que os pais de nascimento pode empreender podem incluir a verificação de datas de nascimento de crianças da mesma idade que a criança que foi abandonada; olhando para as crianças que parecem semelhantes ao nascimento pais, rostos de digitalização em uma multidão; Buscando mais informações sobre a criança ou família adotiva; ou procurar a criança abandonada. Em parte, a busca permite que os pais de nascimento para formar uma imagem mental da criança, validando que a perda de fato ocorreu; ele também fornece a garantia de que a criança está fazendo bem no lar adotivo.

5. Re-avaliar e Reconstrução: O segredo, vergonha, culpa, auto-culpa, sentimentos de egoísmo e deixar cicatrizes na perda de auto-estima das mães do nascimento '. Pais biológicos pode lutar como eles re-avaliar suas decisões mais tarde na vida. Pais biológicos pode se sentir incapaz de tomar decisões, se sentir indigno de ser amado, ou sentir-se incapaz de lidar com ter outro filho. Nesses momentos, eles precisam perceber que eles tomaram a decisão em um tempo e lugar especial, talvez como um adolescente vulnerável, sem habilidades ou recursos para adultos. Restaurar a auto-estima é um processo contínuo, e reconstruir a auto-estima também depende do grau de auto-estima possuía antes da crise gravidez e abandono.

Conclusão:
Resolvendo perda pai do nascimento e dor subsequente é um processo individual. As questões destacadas aqui são apenas um guia que ilumina a complexidade da perda através da adoção, um lossthat entrelaça com outros elementos em um contexto de sociedade diversificada, os valores culturais, religiosos e familiares. É, contudo, importante incentivar os pais de nascimento para se concentrar sobre esta questão. Ao participar abertamente sobre a dor dessa perda, aqueles que trabalham no campo da adoção e aqueles afetados pessoalmente por adoção pode reconhecer, validar e valor dessa experiência e as suas perdas. Este processo, embora doloroso, é esperançoso bem, ajudando a quebrar as barreiras do julgamento, sigilo e conseqüente vergonha para os pais de nascimento. Ele pode permitir dor particular de ser reconhecido publicamente, fornecendo o contexto para a expressão de dor, destacando a necessidade de um maior apoio e, finalmente, aumentar o respeito pela voz de pais biológicos no processo de adoção Restaurant & nbsp..;

tristeza e luto

  1. Resenha: On Grief e Angústia 
  2. Lidar com a culpa 
  3. Trauma Pai morte súbita atinge escola 
  4. Sobrevivendo a perda de um filho 
  5. *** Grief e Finanças 
  6. Grief está sempre perto 
  7. Histórias memoráveis ​​e Poemas - Leading Aircraftman John Matthies 
  8. Grief Depois de uma morte violenta ou suicídio 
  9. MEMÓRIAS 
  10. Outlets para dor emocional Quando enlutados 
  11. Histórias do processo de luto depois que uma criança morre - "Encontrar um Grief Buddy" (e rotor d…
  12. *** Grief e Namorando 
  13. Esteja preparado para Tragedy Com palavras de simpatia apropriadas 
  14. Seu médico é parte de sua equipe Grief 
  15. Awareness & amp Miscarriage-; Suporte 
  16. Letting Go of Grief 
  17. Ninguém quer falar sobre isso - Baby Boomers Rosto Mágoa 
  18. Faltando, ou perdendo? 
  19. Grief da alma infantil 
  20. Grief And The Holidays